07/04/2013

Networks ($$$). Parceria com o Youtube!

Olá pessoal!

O YouTube está vivendo uma revolução nesse exato momento. Enquanto você lê, tem coisas acontecendo que vão mudar o rumo da web brasileira. Não é brincadeira nem ironia, você já deve saber o tamanho do YouTube nos Estados Unidos, né? Tem gente que vive só disso, vlogueiros profissionais mesmo, que são convidados pra eventos, convenções e são celebridades de verdade. E não são só dois ou três caras, são MUITOS. O YouTube já é mega popular aqui no Brasil, mas o que falta pra ser como é lá fora? A resposta: networks.


O YouTube está abrindo mão do programa de parceiros porque pra eles não compensa mais. Foi por isso que há uns meses eles abriram a parceria pra qualquer usuário que tivesse o AdSense. O valor que a parceria paga é muito baixo e ainda por cima eles têm que moderar conteúdo de terceiros pra evitar processos e infrações de copyright. Ou seja: muita dor de cabeça pra não gerar retorno nenhum pra eles.


Foi por isso que surgiram as redes de youtubers, como a Machinima, TGN… Elas fazem a ponte entre o vlogueiro e o anunciante, pagando um valor chamado CPM (custo por mil) e dando apoio judicial no caso de problemas. É claro que junto com isso vem uma parceria propriamente dita: outros vlogueiros da mesma rede vão divulgar seu vídeo, o canal da rede vai te dar mais visibilidade, etc. É uma parceria boa pros dois lados: o vlogueiro ganha destaque e dinheiro enquanto a rede ganha tirando uma porcentagem do valor dos anúncios.


Aqui no Brasil já existem networks de blogs e as de YouTube estão chegando de vez. Fizemos um guia pra você entender o perfil de cada rede. Além disso, cada uma tem um jeito pra entrar, então se você for produtor de vídeos, corre atrás!

Quer tentar parceria com a RPM Network? Clique aqui: Estamos Recrutando

Vamos as redes:

MACHINIMA

Foi fundada em 2000 por Hugh Hancock (Strange Company) e tinha outros objetivos na época pré-YouTube. É atualmente a maior rede no YouTube, com a TGN e Yeousch logo atrás. Mais focada emgames, estão na rede os maiores gameplayers do Brasil: Monark, Venom, Denis Snider, MarquesZero,BRKsEdu, 1337 Gameplay, etc. Fora do universo gamer, eles também são parceiros dos canais Nostalgia e Poligonautas.

TGN

A rede tá chegando agora no Brasil e recrutando novos parceiros. Antes era mais focada em games (o nome vem de Total Gaming Network), mas depois do crescimento da Machinima, foi abrindo pra outros tipos de canal. Por enquanto no Brasil temos Dâniel Fraga, Aldroydzito e Kiwii I Ate You, entre outros.

PARAMAKER (MAKER STUDIOS)

A rede Maker Studios foi fundada por Lisa Donovan, Danny Zappin, Shay Butler e Ben Donovan, com o objetivo de aproximar o YouTube do que é a televisão. Webséries, vlogs, todo tipo de entretenimento tem espaço nessa rede, especialmente se tiver boa qualidade técnica e estética. Aqui no Brasil a Maker está sendo trazida pela rede Parafernalha, fundada pelo Felipe Neto. Eles anunciaram a ParaMaker durante o NerdRIO e ainda não há divulgação de quais canais farão parte, só temos especulações.

TGS

Um dos desdobramentos da Maker Studios voltado apenas para games (afinal, TGS significa The Game Station), com mais de 200 canais parceiros lá fora. Também está vindo pro Brasil através da Parafernalha, #VamosAcompanhar.

FULLSCREEN

Ainda muito pequena no Brasil, tem poucos canais que variam entre entretenimento em geral e games. Alguns parceiros são GamerMaluko e Planeta Comédia.

BIG FRAME

Fundada em 2010, também ainda é pequena no Brasil. Eles têm vários parceiros lá fora, especialmente na música, como o Mistery Guitarman e o Tay Zonday.

CURSE

Pois é, rumores de que a Curse tinha falido, mas a verdade é que eles se reergueram (com uma ajudinha da Maker). Alguns canais brasileiros são Monark Play (o canal secundário do Monark) e Golim BR, já que o foco deles é gameplay.

RPM

Também é da Maker Studios, e ainda está engatinhando no Brasil. Encontramos dois canais, mas um deles já desfez a parceria, ficando apenas o Vibri.

VEVO

Há controvérsias em relação à Vevo ser uma network ou não, afinal eles cuidam só de artistas “offline” com clipes no YouTube. Independentemente disso, eles chegaram no Brasil faz pouco tempo e já têm como parceiros Marcelo D2, Luan Santana e Banda Calypso. Deixe seus preconceitos musicais de lado e enxergue como isso é um mega-avanço pro Brasil, pra nossa música e internet! Ou pelo menos pense que aqueles avisos de “indisponível pro seu país” vão sumir :)

Agradecimento: Felipe Castanhari

Se você gostou desta matéria:
---
Inscreva-se no nosso canal do Youtube
Curta nossa página no Facebook

2 comentários:

cialis disse...

Muito boa estas dicas valeu ,estou sempre aqui.

http://live-tim.blogspot.com

guilherme nunes disse...

faz ae um spray caseiro e posta no youtub